Arquivo do blog

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Cotidiano Face 32

Meu hoje...

Estou perplexo pelas possibilidades da vida, percebendo cada vez mais a minha pequenez,
não que me sinta inferior a alguém, somos todos nós tão assemelhados em nossas
/ disparidades,
ainda que ricos ou pobres, andorinhas ou gaviões, no âmago somos tão iguais;
não que os meus sentimentos estejam soterrados pelas minhas imperfeições,
pelo contrário, são elas que os vivificam e me fazem a cada manhã reacender as chamas
/da minha humanidade;
não que a minha crença no ser humano como um todo esteja amortalhada pela nossa
/ animalidade,
apesar das desatinadas mortandades de irmãos ceifando irmãos em nome de religiosidades
/ ímpias, e burras, de um egocentrismo atroz,
me é o humano um ser maravilhoso, no simplismo quase inconcebível mas eterno de
/ sermos almas;
não que tenha fechado as portas da minha amorosidade diante dos percalços assumidos
/das minhas perdas,
foram estas dolorosas e insanas experiências que me frutificaram mais sensível e apegado
/ aos apelos do amor,
sou hoje muito mais do que ontem um homem que busca muito mais dar do que receber;
não que tenha cansado de labutar nos labirintos da encardida concorrência profissional,
deu-me a idade atalhos que dantes desconhecia, sou hoje muito mais eu do que ontem,
sem temer os avanços temerários e as vezes desconcertantes da jovem globalizada
/ informática.
Perplexo, estou, é porque a cada dia que passa e me torno mais idoso,
talvez até um pouco mais sábio, ou seria menos ignorante,
talvez até um pouco mais frágil, ou seria menos resistente,
talvez até um pouco mais família, ou seria menos egoísta,
talvez até um pouco mais consternado, ainda que compreensivo,
ou seria mais consciente,
enfim, hoje, percebo em cada aresta, em cada flor, em cada rosto,
no todo que me rodeia,
a presença de um elo de infinita concepção, permanente, universal,
que me traz a certeza de poder conversar com Deus.
O que me maravilha é que posso fazê-lo quando, onde e no momento que quiser.


Poema escrito em 2010

2 comentários:

Marliborges disse...

Olá, seja bem vindo à blogosfera! passei aqui rapidinho para conhecer o blog. Gostei e voltarei mais vezes. Beijo grande.

Ally disse...

Pai esta muito lindo , profundo me emocionei apenas em ler este primeiro!

Parabens pela iniciativa.....pois neste mundo em estamos vivendo a informção chega assim rapidinho em nossas vidas!

amo muito vc!!

Lindooo

Quem sou eu

Minha foto
Sou Nedi Nelson, como profissional abraço a contabilidade e nesta me realiza a auditoria; como pessoa sempre sublimei ler e escrever, a poesia é lugar comum, hoje vivencio o romancear; como hobby e paixão descobri as orquídeas, o estudo, o cultivo e por fim o descortinar de suas florações..e eis que minha alma transcende o poetar. Viver o entreabrir de uma orquídia me é palco sensível para deixar fluir o poema. A idéia é criar três seções específicas, uma para partilhar a palavra escrita, seja por meio de poemas, contos ou romance, estejam publicados ou não, que venham a ser publicados ou não; outra para cultuar, via fotografias e textos, as minhas orquídeas; e outra para falar de minhas viagens, via fotografias e textos, seja quando a trabalho nos contextos da auditoria, em minhas folgas, seja especificamente a lazer .

Seguidores