Arquivo do blog

quarta-feira, 7 de abril de 2010

ORNITHOPORA RADICANS

PLANTA IDENTIFICADA: Nº 0026

       Como curto muito esta pequena joia é óbvio que abusadamente teria que me colocar na foto. 

      Eis a primeira orquídea que coloco aqui no meu blog, a partir de agora, a cada floração de cada espécie, elas estarão nos acompanhando, embelezando estas páginas e transbordando de alegria o meu coração... Não tenho como negar, e quem me conhece sabe, sou um apaixonado por essas belas flores, me cativam não só os seus perfumes, suas fantasticas formas de sonhos e formosuras. São grandes, são pequenas, todas elas me mantém enamorado.

     Comentando a Ornithopora Radicans, uma micro absolutamente maravilhosa, menor que minha unha, como a foto o demonstra, ela chegou as minhas mãos numa viagem em que retornava de Londrina/PR, quando era apenas uma pequena mudinha, na gentileza de um amigo.
Por hoje vou apenas postá-la, retorno noutro momento, para agradecer sua existência...curvando-me poeta por me permitir acompanhar por anos seu crescimento e exuberância. Porque é exuberante sim em sua pequenez e encanto. 

        Segundo a Wikipédia Ornithophora é um género botânico pertencente à família das orquídeas (Orchidaceae). Foi proposto por João Barbosa Rodrigues em Genera et Species Orchidearum Novarum 2: 225, em 1882. A Ornithophora quadricolor Barb.Rodr., hoje Ornithophora radicans (Rchb.f.) Garay & Pabst, anteriormente descrita por Reichenbach como Sigmatostalix radicans é sua espécie tipo. O nome do gênero refere-se ao formato de passarinho em pleno vôo que suas flores têm, quando vistas de perfil.

         Distribuição: 
Trata-se de gênero monotípico do natural da Mata Atlântica do sudeste e sul do Brasil, cuja única espécie é epífita, de crescimento escandente

         Descrição:
São plantas de rizoma mais ou menos alongado, bastante radicífero, com raízes aéreas; pseudobulbos algo espaçados, bifoliados, ovóides, lateralmente comprimidos, guarnecidos por diversas Baínhas foliares imbricadas, as internas bem maiores que as externas, porém todas menores que as folhas. Estas são herbáceas, lineares, bastante estreitas, delgadas, de aparência gramínea. A inflorescência brota das Baínhas dos pseudobulbos, é ereta, racemosa, com uma dezena de pequeninas flores espaçadas.
As flores têm as sépalas e pétalas de verde pálido um pouco translúcido, bem abertas, até reflexas, de tamanho e formato parecidos, algo espatuladas. O labelo, tem longo unguiculo sobre o qual existe um calo arredondado, amarelo em duas camadas, que se prolonga em dentículos brancos menos aparentes presentes no disco, este também branco, algo reflexo, com estranho formato como se pode ver nas fotos. A coluna é longa, destacando-se muito, tanto pela cor vinosa, como por estar em posição perpendicular ao resto dos segmentos, mais espessa na base, delgada na seção mediana, alargando-se em duas pequenas aurículas sobre a cavidade estigmática. antera grande apical.



2 comentários:

Adenium - Rosa do Deserto disse...

Nedi Nelson, olha eu aqui visitando seu blog, que de início já amei pela leveza. Poemas e orquídeas se completam, ambos transmitem todo um sentimento que exprime amor, dedicação e doçura.
A Ornithofhora radicans é por si, uma orquídea de extrema delicadadeza.
Abs,
Vera Coelho
Fortaleza-Ce

Nedi N. disse...

Beleza Vera! Seja bem vinda, no quesito orquídeas sei que navegamos a mesma admiração, seja no prazer de cultivarmos estas belas plantas, ou de cultuarmos suas formosuras e perfumes.
Meu blog nasceu também para atender minha ânsia pela palavra escrita, me dispondo a publicá-la de forma pública, sujeitando-me a toda forma de acepção. Seja o elogio, seja a pedrada, ainda que rude, ainda que sutil.
Abs

Quem sou eu

Minha foto
Sou Nedi Nelson, como profissional abraço a contabilidade e nesta me realiza a auditoria; como pessoa sempre sublimei ler e escrever, a poesia é lugar comum, hoje vivencio o romancear; como hobby e paixão descobri as orquídeas, o estudo, o cultivo e por fim o descortinar de suas florações..e eis que minha alma transcende o poetar. Viver o entreabrir de uma orquídia me é palco sensível para deixar fluir o poema. A idéia é criar três seções específicas, uma para partilhar a palavra escrita, seja por meio de poemas, contos ou romance, estejam publicados ou não, que venham a ser publicados ou não; outra para cultuar, via fotografias e textos, as minhas orquídeas; e outra para falar de minhas viagens, via fotografias e textos, seja quando a trabalho nos contextos da auditoria, em minhas folgas, seja especificamente a lazer .

Seguidores