Arquivo do blog

sábado, 20 de março de 2010

Cotidiano Face 20

Um poema antigo,
em eventual devaneio, sobrevive na memória.


Não sou a antítese,
não sou o altar,
estou no centro das normalidades.

Não sou o grande,
não sou o pequeno,
estou no intermediário limite das condições.

Não sou o imoral,
não sou a moral,
tenho no sangue a semente da paixão
e me dôo ao mundo
o que tão simples me faço, e sou...Homem!

2 comentários:

Marliborges disse...

Aplausos, muito bom! Gostei.
Bjsssss

Tiellet Borges, NN disse...

Marli: Será que somos Poeta, viu só, somos, como se não um só mas inúmeros, na complexidade de sermos corpo e espírito.
Tem momentos em que tenho a impressão de que não sou eu que penso, mas um eu interior se exteriorizando.
Se muito bom, valeu, obrigado.
Nedi

Quem sou eu

Minha foto
Sou Nedi Nelson, como profissional abraço a contabilidade e nesta me realiza a auditoria; como pessoa sempre sublimei ler e escrever, a poesia é lugar comum, hoje vivencio o romancear; como hobby e paixão descobri as orquídeas, o estudo, o cultivo e por fim o descortinar de suas florações..e eis que minha alma transcende o poetar. Viver o entreabrir de uma orquídia me é palco sensível para deixar fluir o poema. A idéia é criar três seções específicas, uma para partilhar a palavra escrita, seja por meio de poemas, contos ou romance, estejam publicados ou não, que venham a ser publicados ou não; outra para cultuar, via fotografias e textos, as minhas orquídeas; e outra para falar de minhas viagens, via fotografias e textos, seja quando a trabalho nos contextos da auditoria, em minhas folgas, seja especificamente a lazer .

Seguidores